Beleza e Saúde

Lactose, será só ela a vilã da história?

Lactose, será só ela a vilã da história?

marcela

Nos últimos tempos o que mais vejo são pessoas dizendo que consomem leite e derivados SEM lactose. Mas será que todos entendem o motivo dessa troca?

A lactose é o açúcar do leite formada pela junção de dois outros tipos de açúcares: a galactose e a glicose. No leite de vaca sua concentração é de 5% e no leite materno 7%.

Para que possamos digerir esse açúcar presente no leite materno, nosso corpo produz uma enzima denominada lactase. Com o passar dos anos essa produção começa a ser reduzida visto que, segundo a perfeição do nosso organismo, ela seria utilizada somente durante a lactação. Sim! Somos os únicos mamíferos que não abandonam o leite na fase adulta.

E quando não se apresenta intolerância? Quando a produção dessas enzimas não são comprometidas por uma questão de adaptação e mutação genética, podemos também contar com a ajuda de algumas das nossas bactérias que contribuem para a digestão desse açúcar.

O que muitos não sabem é que, para melhorar a qualidade dos laticínios, não vale só retirar a lactose mas sim a proteína do leite.  Além de ser considerada alergênica por sua difícil digestão, ao consumir a proteína do leite podemos desencadear um processo alergênico, nos tornamos mais expostos a antibióticos (por conta do excesso de ordenhas que acabam ocasionando mastites), agrotóxicos (utilizados nas raçoes dos animais em confinamento), alumínio e bisfenol-A (presente nas embalagens) e outros fatores indiretos.

Como sugestão de troca, temos laticínios com proteínas menos alérgicas, como por exemplo, de búfala e cabra.  Faça uma experiência sob orientação de um nutricionista, descubra como fazer essas substituições e se seu organismo realmente precisa.

bjs,bjs

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

4 × 2 =