Viagens

Olinda, onde cultura e folia se misturam

O carnaval está chegando e sempre fica aquela dúvida: onde passar os dias de folia? Um dos mais famosos carnavais de rua do país é o de Olinda. Suas ladeiras ficam repletas de turistas e foliões entre os bonecões e dançarinos de frevo.

olinda - carnaval

Dos grandes carnavais, o de Olinda é um dos mais democráticos. Não se faz em sambódromos, com trios elétricos, não tem corda ou abadá: as ladeiras são tomadas pelos foliões, que se misturam aos blocos de bonecos gigantes num grupo único. Fantasias, máscaras de papel machê, sol quente, cerveja gelada, sacadas superlotadas e muita animação são a essência da festa, ao som de frevo, samba, maracatu, caboclinho e afoxé.

olinda - carmo

Desde 1932, o Homem da Meia-Noite, é a primeira alegoria a sair, nos primeiros minutos do Domingo de Carnaval. O grande encontro de bonecos ocorre na terça-feira, mas não é o fim da festa. O último bloco é o Bacalhau do Batata, na Quarta-Feira de Cinzas.

olinda - ladeira

Também se pode aproveitar o Centro Histórico, que é um espetáculo a parte, com igrejas barrocas, casarões coloniais e boa comida, além dos ateliês e eventos de arte. O cenário cultural se renovou com a Festa Literária Internacional de Pernambuco, em 2010 e conta também com a Feira Nacional de Artesanato em julho e o Arte em Toda Parte, na segunda quinzena de novembro.

Olinda possui construções de singular beleza, como a Basílica de São Bento, o convento de São Francisco, com suas quatro capelas azulejadas e a Igreja da Sé, de onde se tem a vista panorâmica da cidade, com Recife e o mar como pano de fundo.

olinda - panoramica

O Centro Histórico de Olinda é compacto, o que facilita conhecer todos os principais pontos turísticos a pé. Cadeirantes ou pessoas com dificuldade de locomoção podem fechar com um taxista um pacote.

Um dos roteiros mais proveitosos e práticos começa pela Praça do Carmo. De lá, basta subir a rua São Francisco e visitar o Convento, e apreciar a vista da orla. Dali segue-se rumo à Sé, onde se tem apresentações artísticas fantásticas e, de lá basta aproveitar as ruas Saldanha Marinho, do Amparo e a Ladeira da Misericórdia, chegando à famosa esquina dos Quatro Cantos, o núcleo vital das manifestações carnavalescas, antes de terminar o roteiro na Basílica de São Bento.

olinda - se

Faz calor praticamente o ano todo e as chuvas só incomodam entre abril e julho. O Carnaval exige reserva de hospedagem com bastante antecedência, seja qual for seu destino na região.

Olinda guarda ainda algumas boas surpresas na área gastronômica. O principal deles é o Oficina do Sabor, especializado em comida nordestina. Há também uma casa do “grupo” Beijupirá e as ótimas tapiocas do Alto da Sé, feitas no fogo de carvão.

olinda - bonecos

Da capital, Recife, são apenas 10 km de distância e o meio de transporte mais confortável é o táxi. O aeroporto mais próximo é o de Jaboatão de Guararapes, na região metropolitana do Recife, que possui diversos voos operados por diversas companhias aéreas, para as principais cidades do país.

Para quem vem de carro do norte, a rota mais comum é entrar em Pernambuco pela BR-101 e depois tomar PE-015 depois de Abreu e Lima.

Leave a Comment