Viagens

Suiça, a terra dos relógios que não atrasam!

A copa do mundo está aí, e nada melhor que conhecermos um pouco da terra dos participantes desta edição. Para começar, vamos embarcar para a Suiça.

É nos meses mais frios do ano que a terra dos relógios mais precisos do planeta lota de turistas loucos pra curtir o frio no charme dos Alpes, regados a chocolate quente e fondue, no calor das lareiras.

Mas, é no verão que se vivencia as quatro estações de uma só vez. Enquanto em Zurique as pessoas aproveitam o calor às margens do Rio Limmat, nos mais de 200 pontos de esqui os picos nevados garantem temperaturas abaixo de zero, seja qual for a época do ano. Nessa salada climática, as ferrovias são fundamentais. O turista embarca num cenário de verão e desembarca em montanhas com temperatura abaixo de zero.

Como chegar: Os voos diretos do Brasil são operados pela Swiss, www.swiss.com. Outras companhias aéreas oferecem voos com escalas, como a Air France, www.airfrance.com.br; British Airways, www.ba.com; Ibéria, www.iberia.com; KLM, www.klm.com; e TAP, www.flytap.com.br.

O aeroporto internacional de Zurique tem ligação com uma estação de trem que vai até o Centro da Cidade, e outras localidades, com partidas a cada 10 minutos. Também há treze itinerários de ônibus, que partem do aeroporto.

Circulando: O Swiss Pass (www.swisstravelsystem.ch) é a melhor opção. Os passes dão direito a todos os meios de transporte no país e têm validade entre quatro dias e um mês.

Suiça
Suiça

E o que conhecer por lá?

Zurique: Em 1916, foi palco do início do movimento artístico de contracultura mais importantes de todos os tempos, em tempos de I Guerra Mundial: o dadaísmo.

Hoje, quem circula pela charmosa cidade encontra tudo minuciosamente planejado, desde as linhas de bonde até o sistema previdenciário. Há descendentes de 170 nacionalidades entre seus habitantes, e mostra da miscigenação cultural está em seus mais de 100 museus e galerias de arte.

Para queimar as calorias que adquirir degustando os famosos chocolates do país, empreste uma bicicleta em algum dos seis postos existentes (quatro só funcionam no verão).

Os voos diretos do Brasil para a Suíça pousam em Zurique.

Zurich
Zurich

Genebra: Abriga as sedes da ONU, da Cruz Vermelha e da OMC, além de bancos mundialmente reconhecidos pelo sigilo absoluto das contas de seus correntistas. Mas Genebra ganha fôlego em seus teatros, óperas, cafés e restaurante, dos milhares de anos de história retratados em dezenas de museus.

O Aeroporto Internacional de Genebra, fica a 5 quilômetros do Centro e recebe voos do Brasil. De Zurique, pode-se ir de trem, numa viagem de três horas. Já de Lausanne, o percurso de trem dura 45 minutos.

Genebra
Genebra

Lausanne: A melhor forma de conhecer os pontos turísticos do centro medieval é a pé. Mas não a mais encantadora.

Navegando pelo Lago Léman, se tem a oportunidade de ver outro panorama de Lausanne, com seus vários bares, bistrôs, butiques e uma das catedrais góticas mais bonitas de todo o país, mas para ver Lausanne de cima, no topo da torre da igreja, é preciso estar em terra firme.

Um cenário contrastante da Suíça tradicional dos queijos e chocolates e das badaladas estações de esqui, no entanto cativante pelo ar tranquilo e elegante e localização montanhosa rodeada de vinhedos.

Partindo de Zurique, a viagem de trem até Lausanne dura pouco mais de duas horas. A partir de Genebra, o percurso de trem dura 45 minutos.

Lausanne
Lausanne

Zermatt: Onde a essência dos Alpes suíços se revela. Deslizar entre as pistas azuladas das montanhas, respirando o ar puro ao longo dos quase 320 quilômetros de trilhas, é o programa número um, especialmente no inverno, quando a região fica lotada de praticantes de esportes radicais e de inverno, de toda a Europa.

O visitante também tem a oportunidade de conferir, no Museu Matterhorn, a história da região, desde o acidente da primeira escalada do Matterhorn, em 1865. A vila tem muitos hotéis, restaurantes, lojas de relógios de luxo, pubs, galerias de arte. Vá até a Praça Kirchplatz e conheça o sítio arqueológico, cheio de mistérios e artefatos revelados.

Partindo de Zurique, a viagem de trem até Zermatt dura pouco mais de três horas. De Genebra, o percurso de trem dura três horas e meia.

Zermatt
Zermatt

Gostaram??

Fique por aqui, e viagem com a gente!

OBS: Se vocês tiverem interesse em algum destino especifico pelo Brasil, encaminhem suas sugestões por aqui ou por e-mail ok? Aguardo

Super beijo Juh Veiga!

Leave a Comment